"Quando os cinco sentidos e a mente estão parados,
e a própria razão descansa em silêncio, então começa o caminho supremo.
Esta firmeza calma dos sentidos chama-se Yoga. Mas deve-se estar atento, pois o Yoga vem e vai. " -
Katha Upanishad (VI)

Por quê Yoga?
eloisa vargas


                           
E por que não outra atividade física? Você já tentou outra coisa? Yoga é uma boa ferramenta de trabalho mas não é a única, isto deve ficar bem claro para todo aquele que está investigando sobre Yoga. Qualquer forma de trabalho físico praticado com atenção e respeito ao corpo, é Yoga.
Yoga é conexão com tudo o que nos cerca, com os princípios geradores da nossa consciência e do nosso ser. Onde há percepção e silêncio interior, há Yoga.

                          O problema é que, você talvez não trabalhe desta forma em outros locais que não em aulas de Yoga. A maioria das ginásticas disponíveis, chamadas ocidentais, não incluem a postura mental característica do Yoga durante os exercícios. O corpo é trabalhado de uma forma externa. Hoje já sabemos que não é uma metáfora a ação da mente sobre o corpo e sobre a vida.

A correta atitude mental opera transformações poderosas em nossas vidas. Aprendemos a focar a mente e a dispensar pensamentos inoportunos durante a prática do Yoga. Este é o fundamento da prática: aprender a dirigir o foco da atenção para o ponto necessário no momento. Este trabalho de disciplina é executado em todo o movimento, em cada postura, em cada respiração. Este treinamento contínuo, transforma-se em hábito de vida.
Não se trata de aprender a "não pensar em coisas que nos distraem" e sim de aprender a focar a atenção na coisa imediata que estamos fazendo no momento: no movimento de um músculo, na tensão ou relaxamento que estamos gerando , na intensidade que estamos provocando em certo membro. Com este exercício, passamos a perceber  quando estamos aplicando força excessiva para executar a ação, quando estamos apoiando o corpo sem equilíbrio, quando estamos instáveis, quando geramos tensão desnecessária em pontos que não participam do ato de sustentação.

                               Partindo do principio fundamental de que o corpo e a mente se afetam mutuamente, este aprendizado acaba por promover mudanças na nossa forma de agir fora da aula de Yoga ou seja, torna-se parte da nossa maneira de viver integrando-se na nossa forma de agir na vida. Você começa a se dar conta do quanto de energia que gasta em coisas inúteis durante o dia. Você descobre que utiliza força excessiva para abrir a janela do carro, para fechar a porta, para escrever etc. Você "se gasta" inutilmente, física e emocionalmente, emocionando-se quando conversa, quando briga, quando defende seus interesses. Você gasta, por nada, seu combustível precioso que se chama "energia"  em emoções desnecessárias como raiva, inveja, competição. Quando esta cota pessoal de energia se esgota, você experimenta os sentimentos resultantes tais como tristeza, amargura, frustração, depressão. Praticando o prestar atenção no corpo, nos músculos, na respiração durante a prática de Yoga, você aprende a manter-se em estado permanente de atenção.

                                  O resultado disto é que você começa a despertar e passa a enxergar você mesmo agindo e interagindo com as pessoas, com o ambiente, com as coisas e com você mesmo. Isto é a expansão da consciência. O processo é simples porque começa de fora para dentro, do corpo para a mente. O inicio é o simples prestar a atenção no movimento de um músculo. Esta é a semente para o grande processo de transformação que ocorrerá daí para a frente. Quando o pensamento quer vaguear , e ele sempre vai querer, você aprenderá a utilizar o foco na respiração para trazê-lo de volta. A oxigenação correta acalma o sistema nervoso e evita pensamentos emocionais dispersivos. Desta forma, você pode voltar sua atenção completamente para o que está fazendo focando e projetando sua consciência como a emissão de um raio lazer onde toda a luz está concentrada  em uma única direção (luz coerente), não sendo dispersada pelos lados,  tornando-se assim mais poderosa.

A atitude mental faz a diferença. Se você aprende a trabalhar seu corpo mantendo o foco naquilo que está fazendo, utilizando a respiração nos movimentos, não excedendo seus próprios limites, você está fazendo Yoga.

 

 

home
www.yogabrasil.com.br